Tenha em consideração as cidades mais caras do mundo antes de decidir qual o destino das suas próximas férias.

Quais são suas prioridades quando planeia um city break? Boa comida? Cultura em abundância? História interessante? O mais provável é que o preço seja também um fator a considerar. Se assim for, este artigo é do seu interesse.

De acordo com o estudo anual Worldwide Cost of Living da Economist Intelligence Unit, o título de cidade mais cara em 2019 é partilhado por Paris, Hong Kong e Singapura. Esta é a primeira vez em 30 anos do estudo que há três cidades a ocuparem a primeira posição do ranking.

Singapura continua a ocupar o primeiro lugar, pelo quinto ano consecutivo. Paris, que está no top 10 desde 2003, subiu um lugar desde o ano passado. Hong Kong subiu três lugares. Lisboa é a mais cara entre as cidades portuguesas e aparece na segunda metade da tabela, no 82º lugar, a par de Praga, a capital checa, logo atrás de Atenas.

O relatório analisa 133 cidades e o custo de 160 itens, como alimentos e bebidas, serviços públicos, habitação, escolas privadas e transporte. Usando Nova Iorque como referência, o ranking determina se os preços desses itens subiram ou desceram. Neste caso, o custo de vida nas três líderes do top é 7% superior a Nova Iorque.

O top 10 das cidades mais caras do mundo, segundo o The Economist, é composto por:

 

1. Singapura

1. Paris

1. Hong Kong

4. Zurique

5. Genebra

5. Osaka

7. Seoul

7. Copenhaga

7. Nova Iorque

10. Tel Aviv

10. Los Angeles

 

No lado inverso, as cidades onde o custo de vida é menor são Caracas, na Venezuela, Damasco, a capital Síria, Tashkent, no Uzbequistão, Almaty, no Cazaquistão e Bangalore, na Índia.

>