A Euromonitor International divulgou há alguns dias um novo relatório Megatrends Shaping the Future of Travel, no World Travel Market (WTM) de Londres. Segundo o documento, este ano, o número de chegadas internacionais deve ascender a 1,4 mil milhões de pessoas, um acréscimo de 5,8% face aos 1,3 mil milhões contabilizados em 2017.

A confirmar-se, este aumento fica acima da previsão inicial da Organização Mundial do Turismo (OMT) para 2018, que era de 4% a 5%, e também da previsão de aumento médio anual de 3,8%, projetado pela entidade para o período 2010-2020.

Nesta perspetiva de crescimento, a Euromonitor identificou algumas das grandes tendências que podem impactar o setor nos próximos tempos:

The Joy of Missing Out

O Joy of Missing Out (JOMO) é uma tendência emergente, que cresce à medida que os consumidores resistem à mentalidade do “estar sempre online”. O desejo de desligar é estimulado pela necessidade de autenticidade, privacidade e pelo prazer das experiências in loco. A título de exemplo, a Black Tomato, um player do setor, está a oferecer experiências de viagem alternativas, para que os turistas se consigam desligar das suas vidas quotidianas e aproveitar experiências de desintoxicação da civilização, sob o lema “às vezes é preciso perdermo-nos para nos reencontrarmos”.

Resíduos plásticos

A consciencialização entre os consumidores sobre os impactos negativos do plástico aumentou consideravelmente nos últimos tempos. Muitos agentes do setor comprometeram-se a intervir, com o objetivo de acabar com o uso de palhas de plástico optando, em alternativa, por canudos comestíveis ou biodegradáveis. Por exemplo, a Ryanair anunciou que os plásticos não recicláveis serão completamente removidos dos seus aviões até 2023.

Economia do acesso

A economia do acesso, onde o que importa é o acesso a bens e serviços, por um período determinado, em detrimento da propriedade, está em crescimento. O setor das viagens tem vindo a ser transformado pela economia do acesso, com empresas como a Airbnb e a Uber, mas esta economia tem o potencial de transformar muitas outras áreas e até criar novas. Por exemplo, a Voom está a oferecer passeios de helicóptero reservados através de um aplicativo de estilo Uber. De forma idêntica, a Wingly, uma plataforma de flight sharing oferece voos com pilotos de aviões privados. Por sua vez, a cidade de Dubai está a testar táxis voadores.

>