fbpx Skip to main content

Localizado na área metropolitana do Porto e com uma relação umbilical com o oceano Atlântico, Matosinhos é um destino turístico que merece a sua atenção.

Trata-se de um território com um vasto legado histórico, cultural e gastronómico, que por estes dias está ao rubro com mais uma edição da emblemática Festa do Senhor de Matosinhos.

Neste artigo fique a saber tudo para ter uma experiência incrível no destino!

Sabia que: Uma das maiores romarias e festas do país é em Matosinhos?

É verdade, a festa Senhor de Matosinhos é um evento que, ao longo dos anos tem vindo a mobilizar um grande número de visitantes até à cidade! Continue a ler para perceber os motivos.

Festa Senhor de Matosinhos

Ir a Matosinhos e não participar na romaria é como ir a Roma e não ver o Papa. O evento teve início no século XVIII, sendo inicialmente celebrado durante 3 dias. No entanto, com a forte adesão das cidades vizinhas, a festa passou a ter a duração de três semanas.

Algumas sugestões para a sua visita:

  • Assista à romaria percorrida por bombos, cabeçudos e grupos folclóricos;
  • Conheça a Igreja Paroquial do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, que constitui um destino de peregrinação e um lugar em do Senhor de Matosinhos. O interior da igreja é composto por uma arquitetura soberba e arrojada em estilo barroco, obra do arquiteto Nicolau Nasoni;
  • Delicie-se com uma boa sardinhada, acompanhada por um caldo verde numa das barraquinhas da festa. Se gosta de doces, aproveite para provar uma fartura ou um churro;
  • Assista ao Fogo de Artifício, que leva às ruas da cidade milhares de pessoas;
  • Participe no espetáculo “Fogo de Bonecos”, uma singular tradição matosinhense, do século XIX, que representa nos Bonecos de Fogo, as figuras típicas das artes e dos ofícios locais.
  • Encante-se com a exposição da Feira Artesanal;

Dica: Se pretende deslocar-se de metro até à Festa Senhor de Matosinhos recomendámos que consulte aqui o horário de funcionamento.

Conheça o icónico museu-fábrica Conservas de Pinhais & Cia

“Um legado único de história viva” e “especialista em sardinhas desde 1920”, assim é descrita a fábrica de Conservas de Pinhais & Cia, que promete ser uma verdadeira “caixinha de surpresas”. A beleza do exterior do edifício não deixa ninguém indiferente, sendo considerado um dos museus-fábrica mais bonitos do mundo.

Sabia que: Nos primeiros anos de existência, a fábrica sustentava 146 trabalhadores, sendo que 94% eram mulheres?

Horário de funcionamento: todos os dias das 09h00 às 18h00.

Mercado Municipal de Matosinhos

A escassos metros da Ponte móvel, situa-se o Mercado Municipal de Matosinhos, onde ficará espantado com a arquitetura moderna do edifico e das surpresas que o interior lhe reserva. Aqui encontrará bancas multicolores e aromáticas, repletas de legumes e frutas frescas, produzidas nos campos agrícolas do Norte do país, até aos saborosos peixes e mariscos pescados no oceano Atlântico.

Além disso, se procura um local para comprar produtos biológicos, está no local certo! No Mercado de Matosinhos poderá encontrar um supermercado e uma padaria biológica.

Sugestão: se estiver tentado a comer alguma coisa, recomendamos que conheça o Mercado Food & Drinks.

Conheça o Senhor do Padrão

Conhecido também como “Senhor da Areia”, o monumento do Senhor do Padrão é um local que carece da sua visita enquanto explora Matosinhos. Segundo reza a lenda, foi neste local que apareceu a imagem do Bom Jesus de Bouças, mais tarde conhecido como Senhor de Matosinhos, dando origem à festa que se celebra na cidade.

Sabia que: o nome Senhor do Padrão estava antigamente inserido num extenso areal, sendo este considerado um ponto de orientação visível a vários quilómetros via mar ou terra para a chegada a Matosinhos? Daí resulta o nome “Senhor da Areia”.

O Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões

Junto ao mar, com uma arquitetura orgânica, alusiva às escamas de um peixe, que provoca efeitos de luz de acordo com o ângulo da incidência solar, o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões é um local extraordinário para contemplar a cidade de Matosinhos numa perspetiva privilegiada, sendo hoje uma porta de entrada para o turismo na região Norte do país.

Acesso
Portaria do Molhe Sul, em Matosinhos (via Rua do Godinho, junto ao monumento Senhor do Padrão).

Visitas
O acesso é feito mediante a aquisição de bilhete na receção do Terminal, com um custo de 5 euros, sendo que as crianças até aos 12 anos não pagam.

Horário:

Todos os dias. Abertos no verão das 10h00 às 17h00.

Experimente a gastronomia local num dos restaurantes da Rua Heróis de França

À medida que se aproxima a hora do almoço ou jantar o cheiro a maresia é substituído pelo aroma do peixe grelhado. Os odores apetitosos, vindos dos restaurantes que grelham à porta os peixes acabados de pescar, garantem uma refeição sensacional.

As ruas Heróis de França e Serpa Pinto, são duas referências locais no que toca a bons restaurantes, onde não irão faltar opções de gastronomia portuguesa, convertida em tapas e petiscos, peixes e mariscos, dando também espaço à gastronomia italiana, asiática e americana.

Alguns restaurantes que poderá considerar:

Sabia que: Com o objetivo de fomentar as potencialidades da gastronomia da região, como produto âncora, e promover a gastronomia do concelho pelo mundo fora, a Câmara Municipal de Matosinhos criou a marca “Matosinhos World’s Best Fish”.

Em Matosinhos existem aproximadamente 600 restaurantes.

Praia de Matosinhos

A praia de Matosinhos é o sítio ideal para praticar atividades náuticas e desportivas como o surf ou bodyboard, deliciar-se com reconfortantes banhos de sol, e ainda saborear um gelado ou uma bebida fresca na esplanada de um bar, enquanto observa o azul vibrante das águas do mar.

Sabia que: foi nesta praia que nasceu o nome de Matosinhos?

A lenda remonta ao tempo em que se deu o transporte do corpo do apóstolo Santiago da Palestina até a Galiza. Durante a viagem, a embarcação passou pela praia (que é hoje a praia de Matosinhos) onde estava a decorrer o casamento de um grande senhor romano da região, Cayo Carpo. O noivo propôs um desafio aos demais: aquele que conseguisse fazer o cavalo chegar mais longe dentro de água, venceria. Nessa altura, o romano avistou a embarcação e o seu cavalo correu na sua direção, sem se afogar. No regresso à praia, Cayo e o seu cavalo afundaram e, do fundo do mar, saíram vieiras coladas ao corpo de Cayo e do cavalo, que salvaram os dois.

Ao sair da água, Cayo estava “matizadinho” de vieiras. Por isso, a praia ficou conhecida como “Praia do Matizadinho” e com o passar dos anos tornou-se “Matosinhos”.

Se procura saber mais sobre outros locais associados aos caminhos de Santiago de Compostela, convidámo-lo a conhecer o Mosteiro de Leça de Balio, que foi um importante marco de apoio aos peregrinos.

>