fbpx Skip to main content
Gen Z: a primeira geração totalmente global

A Gen Z surgiu na transição para o séc. XXI, nos finais dos anos 90 até 2010/2012.

Esta é uma geração que nasceu e cresceu no seio da tecnologia e que a entende de forma inata.

Para esta geração, que navega durante 24h num universo digital, as barreiras culturais e geográficas são ultrapassadas digitalmente e as tendências têm vindo a tornar-se cada vez mais globais. Sem barreiras e sem filtros a Gen Z é criativa, diversa, inclusiva e socialmente consciente, onde conceitos como igualdade, justiça, sustentabilidade e transparência têm elevada importância.

Porque são uma geração muito relevante?
  1. Influenciam e são influenciados pelos seus pares

Acreditam no poder do feedback coletivo dos consumidores e não hesitam em partilhar as suas experiências – positivas ou negativas – com a sua rede de seguidores online, nas mais diversas plataformas.  Têm o poder do influencing e do deinfluencing (leia mais sobre este fenómeno aqui) e as redes sociais como o Instagram, TikTok e YouTube são os veículos que utilizam para a partilha de opiniões sobre produtos e serviços quase em tempo real.

De acordo com um estudo da YouGov, a Geração Z está muito mais disposta a aconselhar-se com amigos (50%) do que com especialistas (16%). Confiam mais nas avaliações de outros consumidores do que na publicidade tradicional ou nas mensagens das marcas.

  1. Representam uma grande fatia do mercado

A Gen Z é uma das maiores gerações da história, e atualmente representa cerca de 30% do mercado de consumo. A população mais velha que integra esta geração tem hoje cerca de 28 anos, o que significa que estão agora a estabelecer-se no mercado do trabalho, tornando-se mais autónomos e financeiramente independentes.

As pessoas desta geração priorizam e falam abertamente sobre saúde mental e, por isso, procuram empregos remotos que lhes permitam fugir ao tradicional horário das “9 às 5”. São sedentos por aventura e procuram experiências off the beaten path, sendo que viajar está no topo das suas prioridades (fonte: estudo YouGov).

É neste contexto que o turismo surge para a Gen-Z de uma forma diferente, comparativamente às gerações anteriores: preferem planear as suas viagens online e de forma totalmente independente porque procuram experiências exclusivas que dificilmente encontrarão através dos meios tradicionais. Desta forma parece-nos seguro afirmar que é uma geração capaz de alterar a forma como o turismo tem vindo a operar. O setor deve estar preparado e sensibilizado para esta mudança.

Como comunicar com a Gen Z? 

O marketing direcionado à Gen Z deve compreender os valores e as preferências desta geração e adaptar a sua comunicação para conseguir chegar eficazmente até estes jovens consumidores do hoje e do amanhã, devendo equacionar-se as seguintes estratégias:

Demonstrar sentido de responsabilidade social e ambiental. A comunicação deve ir ao encontro dos valores desta geração, para a qual questões sociais e ambientais têm grande relevância. A transparência é muito valorizada e é, por isso, fundamental evitar cair em práticas como o “greenwashing” e o “rainbowashing”.

Privilegiar uma comunicação autêntica. A Geração Z privilegia autenticidade e distingue facilmente fakenews e clickbates. Mensagens autênticas, promessas de viagens reais e memoráveis, são o que a Gen Z procura.

Criar experiências personalizadas. Locais menos visitados, destinos menos turísticos e hidden gems poderão conquistar os viajantes da Gen Z. Para lhes levar esta informação as redes sociais e outros canais digitais são a melhor estratégia, pois permitem adaptar mensagens e ir ao encontro dos interesses e preferências específicas de cada utilizador.

Marcar presença digitalmente. Privilegiar redes sociais como o Instagram, YouTube, TikTok e Snapchat para ir ao encontro deste público, sendo que o incentivo à comunicação direta, através de comentários e partilhas é a melhor aposta. O User-Generated-Content (conteúdo gerado pelo consumidor comum ao invés de profissionais:influencers ou famosos) é a melhor forma de conquistar o interesse da Gen Z.

Incorporar experiências imersivas. Para esta geração digital, soluções como a realidade aumentada permite criar experiências envolventes e memoráveis.

Oferecer experiências value-for-the-money. Servem-se da tecnologia para encontrar os melhores preços, os melhores descontos, as melhores ofertas. Ao contrário dos Millennials,  estes são jovens que não procuram riscar destinos de uma check list (por exemplo: visitar todos os países da Europa) e por isso, apresentar-lhes viagens low cost, a destinos de proximidade poderá não ser a melhor abordagem. A Gen Z está disposta a viajar menos mas com mais qualidade. Optam por investir o seu tempo e dinheiro a planear viagens GOAT (greatest of all time) e verdadeiramente inesquecíveis (fonte: Forbes).

>