Como já analisámos em artigos anteriores do blog, a crise provocada pelo coronavírus causará grandes impactos no setor que transformarão a indústria. De uma perspetiva comunicacional, também no setor privado a comunicação habitual deverá ser adaptada à nova realidade. Utilizar o tom certo poderá fazer a diferença junto dos seus clientes.  Neste artigo damos-lhe a conhecer algumas práticas que poderão colocá-lo no caminho certo para o retorno: 

 1.     Adeque a mensagem 

Vivemos num clima de incerteza e insegurança, não existe nenhum manual que nos ajude a navegar através de uma pandemia, não existem verdades absolutas a longo prazo. Trata-se de um acontecimento sem precedentes e devemos abordar o tema com sensibilidade e seriedade. Apoie-se no storytelling para se conectar com o público a nível emocional. 

 2.     Adeque a imagem 

A parte visual tem um papel muito importante no setor do turismo e principalmente nas redes sociais. São as boas imagens que tornam a mensagem credível. Tal como alguns destinos turísticos estão a apostar em vídeos com um forte storytelling, no seu negócio, uma boa imagem pode ser um veículo para a aceitação e correta interpretação da mensagem. Damos-lhe algumas dicas: 

  • Utilize boas fotografias para ilustrar a sua mensagem: caso não tenha fotografias em arquivo poderá recorrer a bancos de imagens, desde pagos (AdobeStockiStockdepositphotos) a gratuitos (StockSnapPexelsUnsplashPixabay). Estes bancos de imagens são sempre uma boa opção pois geralmente oferecem imagens apelativas e com qualidade tanto a nível estético como de resolução; 
  • Utilize vídeos apelativos: pode também recorrer a bancos de vídeos pagos (ArtgridFilmsupply) ou gratuitos (PixabayPexels VideosVidevo), tal como nas imagens, os vídeos também têm por norma excelente qualidade. Perca algum tempo na escolha para que a parte visual esteja em concordância com a sua mensagem; 
  • Citações: Escolha uma boa tipografia e partilhe texto em forma de imagem. Tenha atenção à estruturação gráfica da frase e à estética da mesma. Para o público ter vontade de a ler, ela deverá de ser visualmente apelativa. 
  • Infografias: são a melhor forma de tornar compreensível, de forma altamente visual, informação complexa. 
  • Adeque as cores e o tipo de letra à mensagem e à forma como aborda o seu público. Por exemplo, se a sua abordagem é séria não opte por cores berrantes e escolha tipos de letra que transmitam seriedade e sobriedade. 
  • Decida um estilo e crie templates: manter um estilo associado à sua empresa ajuda a tornar a sua imagem reconhecida junto do seu público o que transmitirá confiança e seriedade. 
  • Torne a sua mensagem óbvia. Mantenha o equilíbrio entre uma boa imagem, simplicidade e hierarquia de informação. Não tem muitos segundos para captar a atenção do seu público por isso torne a sua mensagem apelativa mas o mais óbvia possível, sem exagerar em floreados e elementos não essenciais.  
3.     Dê prioridade ao apoio ao cliente 

Aproxime-se do seu público-alvo e dos seus clientes através das redes socias, nomeadamente facebook e instagram pois, como já indicámos, são dos primeiros locais onde os clientes procuram informações atualizadas. Seja através de publicidade paga ou através de conteúdo orgânico, consoante a sua disponibilidade, assegure-se que há uma comunicação ativa, informada e adequada com base na empatia. Acima de tudo “ouça” as necessidades dos seus clientes. 

4.     Apoie-se nos dados das suas redes sociais: 

Recorrer aos dados das redes socias (social media analytics) pode ajudar a decidir que direção o seu conteúdo deve tomar. Pode analisar que tipo de conteúdos o seu público procura e como o novo coronavírus está a influenciar os seus comportamentos. Esteja também atendo às tendências do setor e aos media especializados para agir em conformidade. Não é possível erguermo-nos de uma crise sozinhos e é importante que haja solidariedade e apoio mútuo no setor. 

É importante passar uma imagem de confiança, segurança e proximidade. Quem melhor comunicar neste momento, quem mais conseguir que as pessoas se revejam na sua mensagem, será o primeiro a sair na frente no momento da retoma, sendo isto válido tanto para destinos turísticos como para empresas do setor, independentemente do seu tamanho.   

>