was successfully added to your cart.

Carrinho

O ano de 2020 marcou a viragem em muitos setores, sobretudo no turismo. Na linha do que antecipava o e-book do IPDT, a sustentabilidade e a segurança são as palavras-chave que devem guiar a atuação de todo ecossistema turístico. Destaque para a necessidade de manutenção e criação de postos de trabalho e qualificação dos recursos humanos, aposta em planos de comunicação e definição de modelos de valorização do património local e cultural. 

 Nesta fase de retoma, o marketing digital vem dar um novo ânimo às empresas e aos profissionais, na comunicação e na promoção de produtos e experiências turísticas ajustados às novas realidades, auxiliando as marcas a criar relações mais próximascom foco na satisfação dos clientes. 

 Por isso, num momento em que se começa a vislumbrar a retoma e o regresso dos turistas aos destinos, temos assistido ao surgimento de mensagens que apelam à responsabilidade no momento de viajar.  

 Se há um ano atrás víamos campanhas que apelavam a que ficássemos em casa, a sonhar com a próxima viagem, hoje a comunicação atingiu um novo patamar. Os destinos querem promover um modelo de turismo mais positivo, posicionando o setor como um meio para a sustentabilidade. 

Neste artigo, partilhamos três campanhas que mostram a nova forma de comunicar dos destinos turísticos, numa relação direta com a sustentabilidade, a equidade de oportunidades e a geração de valor em que todos ficam a ganhar. 

PORTUGAL – HELLO WORLD – ITS METOMORROW 

 

 A mensagem transmitida nesta campanha promocional do Visit Portugal destaca a importância do papel do turista na preservação do património natural e cultural dos destinos. Com imagens de cortar a respiração, que revelam as cores vibrantes e ecossistemas do país, e com recurso aos rostos dos residentes, apela-se ao “turista do amanhã” que adote comportamentos responsáveis pois é “ao mudar hoje, (que) continuaremos a visitar amanhã”. 

SCOTLAND: YOURS TO ENJOY — RESPONSIBLY 

 

“Vamos manter a Escócia como um lugar especial agora e para as gerações futuras”. Este é o mote da campanha lançada pelo Visit Scotland, num desafio direto aos viajantes para que respeitem, não só as comunidades residentes, mas também os recursos naturais, enquanto visitam os locais turísticos da região. A mensagem, que evoca o sentimento de reconstruir melhor, mostra que tem existido um trabalho contínuo por parte dos destinos na reflexão sobre um turismo mais positivo e amigo do ambiente, alavancado sobretudo neste momento de pausa. 

FLORIDA’S BRADENTON GULF ISLANDS: LOVE IT LIKE A LOCAL 

 

As mais recentes notícias reportam uma maior afluência dos turistas aos destinos de Natureza e Sol e Mar. A Flórida não é exceção, sendo uma das principais escolhas dos turistas norte-americanos.  

Em antecipação a um momento em que haverá maior procura – o verão – o Bradenton Area Convention and Visitors Bureau lançou uma nova campanha. A “Love It Like a Local” dá orientações e dicas aos visitantes para desfrutarem melhor dos atrativos do destino, inclusive a popular Ana Maria Island.  

A campanha surge num momento em que se fazem sentir as crescentes reclamações dos moradores sobre o barulho e o lixo deixado pelos turistas na praia. 

 Enquanto os destinos se preparam para um verão mais agitado, continua em marcha um plano que visa transformar o setor e a forma de viajar, que deverá ser mais sustentável e promover benefícios diretos e indiretos para todos. A comunicação surge como uma grande aliada deste propósito, sendo uma ferramenta para a mudança de paradigma: proteger as comunidades residentes e os seus recursos, tornando o turismo numa atividade que contribui positivamente para a preservação do meio ambiente. 

 Os destinos que responderem melhor ao atual momento de crise vão assumir a liderança. Como tal, é importante que continuem a apostar na promoção através dos canais digitais.  

 As sociedades são mais autónomas e resilientes, com maior crescimento emocional que desencadeará mudanças no pensamento e no comportamento com vista à coesão social. Essa perspetiva deve fomentar um modelo que maximize e promova benefícios para todos, proporcionando experiências e oportunidades acessíveis, sustentáveis ​​e inclusivas que facilitem o desenvolvimento social. 

>