fbpx Skip to main content

Hoje é o Dia Mundial da Terra! Dia 22 de Abril é celebrado anualmente o Dia Mundial da Terra em mais de 190 países.

A missão do Dia da Terra é simples: proteger o nosso planeta. Este é o dia dedicado à sensibilização para a necessidade de mudança a uma escala global. Neste dia mundial da terra e com o mote “Planeta vs Plásticos” o apelo global da Earthday.org é a redução da produção de plásticos em 60% até 2040. Este objetivo ambicioso visa a uma restruturação na nossa interação diária com plásticos de uso único e com o fast fashion poluente, coagindo a uma mudança para alternativas mais sustentáveis.  

Dia Mundial da Terra - Sustentabilidade

A escassos meses da época alta, a azáfama de escolher o destino de verão ideal leva os turistas a correr dezenas e dezenas de páginas na web onde lhes são apresentados retratos idílicos dos destinos que escondem uma verdade menos atraente.   

Até nas praias mais deslumbrantes do mundo, com faixas de areia alva e águas cristalinas, existe uma ameaça camuflada de adversário diminuto, mas preocupante: os microplásticos. Partículas resultantes da degradação de detritos que andam à deriva com as marés, que se infiltram na areia e consequentemente perturbam os ecossistemas e acabam por entrar na cadeia alimentar marinha.  

As praias que outrora foram um refúgio imaculado, tornaram-se num lembrete da intrusiva pegada humana, um lembrete constante de que o impacto ambiental não tira férias. 

Com o Dia Mundial da Terra a lembrar-nos da missão de proteger o nosso planeta, o setor turístico, vital para a economia global e agente significativo no consumo de recursos, enfrenta um desafio e uma oportunidade: liderar pelo exemplo na preservação ambiental e a promoção de um turismo responsável e sustentável. 

Como podem destinos e empresas liderar pelo exemplo no rumo da sustentabilidade?

O Dia Mundial da Terra surge como uma oportunidade de convocar todos os intervenientes do setor turístico a avaliarem e a repensarem as suas ações.  

No setor hoteleiro, a sustentabilidade já se tornou uma métrica de prestígio e uma vantagem competitiva. Ações como a adoção de sistemas de gestão de resíduos, a substituição de miniaturas descartáveis por dispensadores recarregáveis e a eliminação de plásticos de uso único, permitem diminuir o consumo de plástico.  

É ainda essencial que tanto estabelecimentos como operadores turísticos se envolvam ativamente na educação para a sustentabilidade tanto de turistas como de funcionários. Parcerias com organizações locais de conservação ambiental, com produtores locais e com a comunidade são apenas algumas das práticas que não só enriquecem a experiência do turista, como também fomentam uma cultura de preservação ambiental, cultural, social e económica.  

Para além destas medidas, deter uma visão para a sustentabilidade, trabalhar sobre um compromisso de sustentabilidade e dar conhecimento desse empenho ao comunicar, de forma sustentada por métricas reais e metas alcançáveis, é um passo importante para liderar pelo exemplo, com seriedade e credibilidade, rumo a um turismo mais sustentável.  

O setor turístico deve ser transparente nas suas ações, evitando o greenwashing e adotando uma postura de responsabilidade autêntica. Isso passa pela comunicação clara das medidas tomadas, dos resultados obtidos e das certificações alcançadas, incentivando outros a seguir o exemplo.  

Case Study:

Recentemente a plataforma Booking.com, sediada em Amesterdão, interrompeu o seu programa “Travel Sustainable”, que destacava propriedades com práticas sustentáveis, após críticas por parte do regulador holandês, que considerou o programa potencialmente enganoso. Este programa atribuía classificações e distintivos às propriedades, mas não esclarecia os critérios usados nessas avaliações e, erradamente, atribuía crédito a práticas já exigidas por lei na União Europeia. A Booking.com passa a basear-se, desde março de 2024, apenas em certificações de sustentabilidade com auditoria de 3ª parte, permitindo assim que as propriedades continuem a destacar as suas práticas sustentáveis nas suas páginas no website sem incorrer em greenwashing. 

Exemplo IPDT:

O IPDT apostou desde o início numa parceria com a EarthCheck, líder mundial em certificação, que usa padrões normativos, para destinos e empresas, com auditorias de 3ª parte. Com base nesta parceria, o IPDT assessorou processos de certificação dos arquipélagos da Madeira e Açores, que se tornaram case studies mundiais de boas práticas. 

O turismo, quando praticado de forma consciente e responsável, não apenas tem o potencial de proteger o ambiente, mas também de enriquecer a cultura e economia local de uma forma sustentada. Seja um agente desta mudança!

>