fbpx Skip to main content
“Diferenciar Coruche” é o mote da nova Estratégia para o Turismo de Coruche que pretende potenciar o crescimento sustentado do território

O IPDT – Turismo e Consultoria vai apresentar no dia 9 de dezembro, a nova Estratégia para o Turismo de Coruche, intitulada “Diferenciar Coruche 2021-2026”. A Estratégia desenvolvida pelo IPDT, será apresentada na próxima quinta-feira, numa sessão pública a decorrer pelas 15h30 no Observatório do Sobreiro e da Cortiça. A sessão conta com a presença de Pedro Pires Dias, vice-presidente da Entidade Regional do Turismo do Alentejo e Ribatejo.

As medidas estratégicas previstas no plano resultam de um trabalho contínuo, realizado com os agentes económicos ao longo dos últimos meses, que tem como objetivo apresentar uma visão de desenvolvimento turístico sustentada em elementos fundamentais no ecossistema turístico pós-pandemia: um turismo mais positivo, mais sustentável, mais benéfico para o território e para as suas comunidades.

Francisco Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Coruche, adianta que “a Estratégia Diferenciar Coruche é um marco importante para o Município, que irá estruturar o trabalho a desenvolver pelos setores público e privado nos próximos cinco anos”, defendendo que será a cooperação de todos, a visão inovadora e o espírito empreendedor que irão marcar a diferença e tornar o destino mais diferenciado e competitivo.

Para António Jorge Costa, presidente do IPDT, a estratégia de desenvolvimento turístico pensada para Coruche propõe uma abordagem diferenciada à forma de trabalhar o turismo e de avaliar os seus resultados. “A comunidade local assume, cada vez mais, um papel determinante na experiência turística, por isso é indispensável que o desenvolvimento de qualquer destino coloque os residentes e os empresários no centro da decisão. Medir o sucesso do turismo deve, também, ir mais além da tradicional análise dos resultados estatísticos (dormidas, estada média, proveitos…), deve contemplar outros elementos essenciais, como são exemplos a satisfação dos residentes, o contributo do turismo para a geração de emprego, para a preservação da natureza e da cultura, entre outros.”

>