Com o início do verão e, ainda que o calor continue sem dar um ar da sua graça, a verdade é que os portugueses já só pensam nas férias. Se está entre os que tiveram que gerir o mealheiro para conseguirem planear a viagem do verão, saiba que não foi o único.

Segundo o estudo promovido pelo IPDT – Turismo e Consultoria, em parceria com a Soltrópico, 71% dos nacionais admitem que escolhem sempre os destinos de férias do verão em função do que conseguem poupar. Acrescente-se que, dos inquiridos que não vão gozar férias no verão de 2019, 61% indicam que não o vão fazer por motivos financeiros.

Assim, mesmo que o seu orçamento seja reduzido, não deixe de sonhar com aqueles dias longe do rebuliço e da rotina do dia-a-dia. Para isso, deixamos-lhe algumas sugestões essenciais para sonhar com as férias merecidas e fazer face aos apertos financeiros.

1. Organize a sua vida económica e defina quanto pode guardar por mês

Depois de analisar as despesas e os rendimentos mensais, estipule um valor realista para pôr de lado todos meses. Se possível, programe uma ação automática para que esse valor fique sempre separado e não entre nos cálculos e gastos do dia-a-dia.

2. Estabeleça um orçamento e planeie com antecedência

Não é possível saber com exatidão quanto vai gastar nas férias, mas um planeamento detalhado com antecedência – valor aproximado das viagens aéreas, custo do alojamento, valores das atrações turísticas, custo médio com alimentação e transportes, entres outros pormenores – vai ajudar a definir o orçamento necessário e, assim, orientar com sucesso a poupança.

3. Mude os seus hábitos

A ideia é cortar em gastos e ajustar-se a novos comportamentos de consumo. Se começar por adotar estes hábitos que listamos de seguida, vai ver que tanto a sua carteira como a sua saúde agradecem. Passe a cozinhar as suas refeições em casa e deixe de jantar fora por uns tempos. Se tem o hábito de almoçar em restaurantes durante a semana, experimente levar o almoço para o emprego. Utilize os transportes públicos ou vá de bicicleta. Economiza com a gasolina e evita gastos a mais no ginásio.

4. Venda o que já não utiliza

O que não usa ou que já não serve, venda. Isto vale para roupas, livros, calçado e até mesmo aparelhos eletrónicos. Dependendo do desprendimento pessoal em vender as coisas que já não utiliza ou não quer mais, este conselho pode render muito ou pouco dinheiro.

Guarde estas indicações e comece já a planear o verão 2020. Mas, se já tiver posto de lado dinheiro para as próximas férias, saiba que faz parte dos 65% dos portugueses que também o fizeram. Conheça mais sobre os comportamentos e hábitos dos portugueses face às férias no estudo do IPDT.

>