No 26º lugar na lista dos 162 países mais sustentáveis, Portugal tem grandes marcos rumo à sustentabilidade, destacando-se a aposta nas energias renováveis.

O ranking “O futuro é agora: Ciência para alcançar o desenvolvimento sustentável” foi elaborado por 15 especialistas indicados pelas Nações Unidas, onde Portugal obteve 76,4 pontos, em 100 possíveis. Portugal ascende assim ao 26º lugar numa vasta lista de 162 países, cujo desempenho nos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável foi avaliado.

A melhor avaliação do nosso país refere-se ao ponto das energias renováveis e acessíveis. Este resultado foi obtido com a percentagem da população com acesso a eletricidade, a combustíveis limpos e tecnologia para cozinhar, quantidade de dióxido de carbono (CO2) lançado pela queima de combustíveis ou eletricidade e a percentagem de energia renovável utilizada no consumo de energia.

Com resultados positivos (mas apresentando algumas limitações) estão também a saúde de qualidade, o trabalho digno e crescimento económico e as cidades e comunidades sustentáveis.

Como ponto negativo, comum a quase todos os países analisados, está a ação climática, que consiste na adoção de medidas urgentes no combate às alterações climáticas nas políticas, estratégias e planeamentos nacionais.

O Top dos 10 países com desenvolvimento mais sustentável é, maioritariamente, composto por países europeus. É liderado pela Dinamarca, com 85,2 pontos, seguindo-se a Suécia, a Finlândia, a França e a Áustria.

Segundo os especialistas, “ainda é possível alcançar o bem-estar humano e erradicar a pobreza na Terra – cuja população deverá atingir 8,5 bilhões de pessoas até 2030″, no entanto, isso apenas acontecerá se “houver uma mudança fundamental – e urgente – no relacionamento entre pessoas e natureza”.

A nível nacional há já destinos em evidência em matéria de sustentabilidade, como é o caso dos Açores, que estão em vias de se tornarem no primeiro arquipélago do mundo certificado como destino turístico sustentável. O processo de certificação dos Açores conta com a assessoria do IPDT – Turismo e Consultoria e deverá estar concluído até ao final deste ano.

>