fbpx Skip to main content

O turismo criativo é uma aposta cada vez mais válida para muitos municípios nacionais que recorrem aos saberes tradicionais para criar experiências memoráveis, em que os turistas podem cocriar e fazer parte do dia-a-dia dos mestres e artesãos. É precisamente isso que promete o projeto Ria Viv’Arte, na Região de Aveiro, que fomos conhecer.

Neste artigo damos a conhecer este projeto inovador e todas as dicas de como podem usufruir destas experiências únicas e imperdíveis.

Mais sobre o projeto

O Ria Viv’Arte – Artes e Ofícios na região de Aveiro – é um projeto de turismo criativo, desenvolvido de raiz, que se centra na promoção de experiências de turismo criativo em 9 municípios do território da Região de Aveiro (Anadia, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Estarreja, Ílhavo, Ovar, Oliveira do Bairro, Murtosa e Vagos) e tem como objetivo que todos os que visitam o destino possam “criar as suas próprias memórias”.

Trata-se de um projeto que dá as boas-vindas à região, um lugar encantador e repleto de tradição. Nas experiências propostas, o visitante é convidado a explorar este território único, descobrindo-o sob uma perspetiva mais pessoal, conhecendo a comunidade hospitaleira e as artes e ofícios que preservam com orgulho, aprendendo e partilhando. Uma experiência inesquecível, que nos faz levar connosco uma parte da região.

A oferta inclui experiências de turismo criativo (workshops de cerâmica, de pintura de azulejos, de produção de doces tradicionais, visitas a oficinas de tecelagem, arte xávega ou construção de barcos moliceiros, entre outros), e oferece 4 roteiros turísticos com atividades:

  • para profissionais que visitam a região em trabalho;
  • para os estudantes em ERASMUS da Universidade de Aveiro;
  • para fazer em dias de chuva;
  • para famílias com crianças pequenas.

No website criado para o projeto https://riavivarte.aida.pt/ é possível consultar toda a informação sobre as ofertas disponíveis.

Para apresentar o projeto a AIDA CCI – Câmara do Comércio e Indústria do Distrito de Aveiro, entidade responsável pela iniciativa, organizou um Open Day de Artes e Ofícios, que decorreu no dia 28 de junho de 2023, e nós estivemos lá para conhecer e experimentar tudo!

O ponto de encontro foi o Museu Marítimo de Ílhavo, seguindo depois para a primeira experiência do dia – um workshop de cerâmica na Oficina da Formiga. A cerâmica na região de Aveiro é uma importante tradição local, presente em várias lojas e oficinas. Muitas possuem atelier próprio onde é possível assistir e participar na produção de uma peça, ou fazer workshops para aprender as técnicas. Na oficina da Formiga, fomos entusiasticamente recebidos pelo Jorge e pela Milu, que nos brindaram com um tour pelo showroom, pelo atelier e pelas técnicas de decoração de cerâmica. No final, pusemos as mãos na massa e demos asas à nossa criatividade, decorando pratos que depois pudemos levar para casa de recordação. Foi uma experiência única e inesquecível!

O trabalho árduo na oficina abriu-nos o apetite e por isso fomos cheios de expectativa para o almoço tradicional que decorreu na Taberna 1º de Maio, em Pardilhó, onde fomos muito bem recebidos e pudemos desfrutar dos sabores da região num ambiente familiar. Gostámos de tudo, mas a broa e o arroz-doce (ai, o arroz doce!) da D. Odete, estavam de comer e chorar por mais.

Com as energias carregadas, seguimos em direção a mais uma experiência fantástica, desta vez proporcionada pela Anabela Tavares na Casa do Tear – um espaço muito bonito e acolhedor, onde nos sentimos em casa – e pudemos experimentar a arte da tecelagem e conhecer as suas diferentes e originais aplicações. Para além dos tradicionais tapetes, fazem-se sacos, esteiras, porta-guardanapos, chinelos e muitas outras peças. Tivemos vontade de trazer tudo para casa!

E se lhe disséssemos que há um jogo divertido para toda a família que pode fazer percorrendo as ruas de Ovar?

 

Ovar é conhecido pelo seu incrível património azulejar e foi precisamente esse ativo que exploramos neste divertido jogo que nos levou a percorrer as ruas da cidade. No Posto de Turismo recebemos um azulejo, cada um com um padrão diferente, e depois fomos à descoberta das fachadas da cidade. Já perceberam o objetivo do jogo? Tínhamos de encontrar nas fachadas o padrão do azulejo que tínhamos connosco. Foi um passeio muito bonito, divertido e cheio de gargalhadas.

Enquanto passeávamos pelas ruas o inconfundível aroma do pão-de-ló inebriava-nos os sentidos por isso foi um fim de programa perfeito quando chegámos à Gaby Doce – Pastelaria de Autor para fazer um workshop de Pão-de-Ló de Ovar. Antes de comer, foi preciso aprender a fazer e ficamos surpreendidos com a simplicidade com que esta iguaria é confecionada. No final, tivemos a merecida recompensa e pudemos degustar este doce tradicional tão caraterístico, não só da região, como do nosso país. Estava delicioso…

O Open Day deu-nos assim um cheirinho daquilo que a região tem para oferecer e deixou-nos a todos com vontade de regressar para participar em todas as outras experiências e continuarmos a criar memórias. Quanto a nós, já elegemos as próximas aventuras: assistir à Arte Xávega ao vivo, fazer um workshop na Pássaro de Seda, aprender como se fazem ovos moles e privar com os grandes mestres da construção naval são as experiências que já estão na nossa bucket list. E vocês, já elegeram as vossas?

O projeto Ria Viv’Arte mereceu destaque, como boa prática, na última edição da Newsletter da Organização Mundial do Turismo (Edição 56, página 20), uma newsletter partilhada mundialmente pelos mais de 500 membros da Rede de Membros da OMT que, por sua vez, a repartilham com os seus próprios membros (milhares de empresas em todo o mundo).
>