“Excellence is not a skill. It is an attitude.”
Ralph Marston

A capacidade de competir no setor do turismo, agora e no futuro, depende em grande parte da capacidade de desenvolver uma reputação de excelência. O turismo é, cada vez mais, um negócio de experiências, pelo que o grande objetivo das empresas ligadas ao setor é o de proporcionar momentos únicos ao visitante.

Conceitos como consistência, segurança, fiabilidade, eficiência e capacidade de proporcionar experiências inesquecíveis são hoje as grandes exigências de quem viaja.

Para as organizações do setor continua a ser fundamental agregar boas práticas empresariais e proveitos. No entanto, a diferenciação de produtos e a satisfação do cliente são, cada vez mais, fatores cruciais – especialmente em mercados onde o consumidor é bombardeado por um número crescente de mensagens de marketing. Agora, mais do que nunca, o passa-palavra e a reputação online são vantagens competitivas, só alcançadas quando se atingem elevados níveis de satisfação do cliente. Para tal, é fundamental elevar os níveis de profissionalismo ao nível da excelência.

Para atingir excelência no serviço e proporcionar experiências memoráveis para o visitante, é necessário considerar as componentes individuais que coletivamente contribuem para a experiência completa do turismo, considerando os seguintes pontos estratégicos:

  1. Conhecimento das necessidades e expectativas do visitante
  2. Valorização dos Recursos Humanos
  3. Maximização da performance empresarial
  4. Valorização do destino
  5. Interação e cooperação entre os vários agentes do setor
  6. Fomento da inovação
  7. Sustentabilidade

Cerca de 60% das 350 mil pessoas que trabalham no setor do turismo têm formação ao nível do ensino básico. Para um turismo de qualidade e para que Portugal continue a ser um dos destinos mais competitivos do mundo, é necessário inverter esta situação.

Hoje, mais do que nunca, devemos ter presente a ideia de que para nos mantermos como melhor destino turístico do mundo, precisamos de apostar na inovação da oferta turística e na qualificação dos recursos humanos.

Artigo da autoria de António Jorge Costa, presidente do IPDT, publicado na edição especial Publituris, 50 ideias para o turismo.

>