Desde férias inspiradas em inteligência artificial a atividades que têm em consideração o impacto ambiental, neste artigo vamos revelar 5 das principais tendências que permitem antecipar um ano de 2019 fascinante para o setor do turismo e viagens:

1. Mais viagens de curta duração

Cresce a tendência para fazer mais viagens de fim de semana em 2019, o que poderá representar oportunidades de negócio para as economias locais. Graças aos desenvolvimentos nas rotas, transportes, voos baratos, aluguer de viaturas e alojamento, as micro-viagens tornar-se-ão cada vez mais populares e variadas.

2. Experiência acima do destino

Segundo o Booking quase dois terços dos viajantes (60%) valorizam mais as experiências do que bens materiais, o que representa um enorme potencial para marcas que oferecem experiências de valor agregado. Neste cenário, a tendência é para mais viagens em grupo e menos sozinhos. A chave é proporcionar uma experiência autêntica e customizada, como a de um local, e é fundamental que os players da indústria do turismo tenham esta tendência em mente ao longo dos próximos anos.

3. Destinos desconhecidos e viagens todo o ano

Evitar multidões e preferir viagens em época baixa não é novidade para turistas experientes, mas, hoje em dia, é cada vez mais comum e relevante a tendência de afastamento das massas e da escolha sábia dos destinos.

4. Viagens conscientes

Viajar com consciência será outras das grandes tendências de 2019 – na verdade, segundo o Booking, um terço dos viajantes procura uma empresa que seja sustentável quando faz pesquisas de viagens. No entanto, face à procura crescente por operadores turísticos sustentáveis, é essencial que os viajantes pesquisem de antemão para descobrir o que as empresas estão a fazer na área de sustentabilidade.

5. Mais e mais tecnologia

Inteligência artificial, realidade virtual, reconhecimento de voz – estas são algumas das inovações que vão lentamente assumir e simplificar a maneira como gozamos férias. Segundo o Booking, em 2019 vamos assistir a mais tecnologia pré-viagem, desenvolvida para o estágio de pesquisa. Quase um terço (31%) dos turistas admitem gostar da ideia de terem um ‘agente de viagens virtual’, e um em cada cinco desejam aceder a tecnologias como realidade aumentada que possibilitem a familiarização com o destino antes da chegada.

>