Segundo um relatório atual do Instituto da Mobilidade e Transportes o número de carros a circular diariamente em Lisboa e no Porto não tem diminuído. Procurar alternativas é cada vez mais urgente.

Se juntarmos as viaturas dos residentes às dos que, todos os dias, entram nas grandes cidades chegamos a números assustadores. Só em Lisboa há meio milhão de carros a circular diariamente e, no Porto, a situação é idêntica, com 600 mil viaturas por dia a circular no total.

São demasiadas horas passadas ao volante com as consequências negativas que esse comportamento acarreta, tanto para o ambiente como individualmente.

O incentivo a uma alternativa passa por tornar a caminhada, o ciclismo e os transportes públicos mais apelativos e acessíveis, para equilibrar a forma como nos deslocamos na vida diária. A opção por outros meios em detrimento dos automóveis pessoais pode, de certo modo, ajudar a descongestionar as principais vias, libertando-as para situações de emergência e para quando não há mesmo outra escolha.

CAMINHADA

Pense em todos os motivos pelos quais entrou no carro na passada semana e surpreenda-se com o número de viagens curtas que realizou. Isto acontece sobretudo com quem mora em áreas urbanas e deixa a preguiça falar mais alto. Embora a caminhada possa levar mais tempo, os benefícios para a saúde são incomparáveis. Caminhar ajuda a manter a forma e pode diminuir a pressão sanguínea, manter bons níveis de colesterol e, no geral, é um excelente tónico para o humor.

BICICLETA

Nas situações em que uma simples caminhada não resolve, ou porque o destino se encontra muito longe ou porque a pressa é demasiada, opte pela bicicleta, em vez de entrar logo no carro. A aquisição e manutenção de uma bicicleta são muito mais baratas do que de um carro, já para não falar do espaço que (não) ocupa. Além disso, permite passar pelo congestionamento do trânsito, tornando-se mais eficiente em hora de ponta. E se uma caminhada faz maravilhas pela sua saúde, os benefícios de uma pedalada são incontáveis.

TRANSPORTES PÚBLICOS

Obviamente, muitas pessoas estão em situações em que o trajeto diário é tão longo que é simplesmente impossível ou impraticável ir de bicicleta ou caminhar. O próprio clima do nosso país pode dificultar estas práticas. Dias de tempestade, verões quentes ou invernos frios são comuns e podem prejudicar a caminhada ou o ciclismo.

Nestas circunstâncias, o metro, o autocarro, o comboio ou mesmo o barco, podem ser alternativas aliciantes para deixar o veículo pessoal em casa. Se for um dos sortudos com estes meios por perto vale a pena aproveitar. Neste caso, provavelmente vai notar na carteira e na rapidez do percurso.

Estes transportes alternativos contribuem para a mobilidade urbana de cidades como o Porto e Lisboa, repletas de viaturas e condutores desesperados. O meio ambiente e a sua saúde agradecem.
>