A ideia de explorar o mundo sozinho pode ser intimidante para alguns mas a verdade é que o turismo a solo é cada vez mais popular.

Viajar sozinho é uma experiência de autoconhecimento, de aprender a lidar com os principais receios e inseguranças e de evoluir com as consequências deles, tornando-se mais aberto, tolerante, livre e, ultima instância, mais feliz, pela concretização e pela experiência.

As tendências demográficas converteram estes viajantes num dos nichos de mercado mais apetecíveis da indústria turística. O turista a solo tem interesse especial por destinos internacionais e procura experiências pouco convencionais. A cada ano cresce a percentagem de pessoas que viajam sem companhia mas aquilo que aumenta é a liberdade de o manifestar e o orgulho de viajar desta forma.

Segundo um estudo do TripAdvisor, entre as principais vantagens de viajar sozinho encontra-se a liberdade que oferece, evitando a necessidade de consultar aspetos da viagem com os acompanhantes. Por sua vez, permite ao turista ter mais tempo para si, desfrutando da possibilidade de conhecer e se relacionar com pessoas novas. Entre os principais inconvenientes salientam-se o superior custo de alojamento e transporte, a solidão e a impossibilidade de realizar certas atividades a solo.

Para responder à procura crescente dos viajantes a solo, muitas agências e operadores estão a oferecer incentivos para este segmento, que incluem a exclusão do suplemento para quartos single nas tarifas hoteleiras. Nesta transformação, as novas tecnologias tiveram um papel fundamental. À distância de um clique está uma vasta gama de ofertas de ócio, especialmente desenhada para estes utilizadores e permite que pessoas na mesma situação possam partilhar experiências. Por sua vez, o surgimento deste novo segmento de turistas levou ao aparecimento de várias agências especializadas neste nicho. A nível internacional surgem novas aplicações que permitem aos viajantes a solo encontrar pessoas disponíveis para partilhar, por exemplo, quartos de hotel, a fim de ter acesso a tarifas sem suplementos de ocupação individual.

Como se comporta o turista que viaja sozinho?

Segundo um estudo desenvolvido pelo IPDT, que identificou o perfil do turista que visitou o Porto e Norte de Portugal durante o Verão IATA (abril a outubro), cerca de 36 por cento dos turistas que chegaram à região neste período, viajaram sozinhos. De acordo com os dados do estudo, estes turistas:

1. RESERVAM PELA INTERNET

Cerca de 80% dos turistas a solo que visitam o Porto e Norte reservam a viagem pela Internet.

2. POSSUEM HABILITAÇÕES AO NÍVEL DO ENSINO SUPERIOR

Cerca de 41% dos turistas a solo no PNP têm habilitações literárias ao nível do ensino superior.

3. TÊM IDADES ENTRE OS 31 E OS 50 ANOS

A média de idades deste segmento é de 37,9 anos.

4. GASTAM CERCA DE 720 EUROS NO TOTAL

O gasto por turista e por noite é de cerca de 120 euros.

5. FAZEM COMPRAS

A principal atividade praticada na visita à região é fazer compras (57%).

>