Numa altura em que ainda existem algumas restrições nas viagens devido à pandemia e em que o turismo continua em compasso de espera, numa retoma gradual do setor, este é o melhor momento para repensarmos os nossos comportamentos enquanto viajantes de modo a contribuirmos para uma forma de turismo mais positiva.

Ser um turista responsável pode definir-se como sermos cultural e socialmente conscientes quando viajamos e procurarmos impactar positivamente o lugar que estamos a visitar.

Em 2019, cerca de 1.5 mil milhões de pessoas viajaram internacionalmente (fonte: UNWTO). Se uma pequena fração destes turistas alterar a forma como viaja, as suas escolhas e a interação com as diferentes culturas, o impacto no mundo, já a curto-prazo, será bastante positivo.

A ideia pré-concebida de que um turista responsável é alguém que evita viajar de avião, de forma a reduzir a pegada de carbono, que viaja de mochila às costas, que opta por uma viagem low cost, e que quer mergulhar nas raízes da nova cultura que visita, é uma ideia que faz do turismo responsável parecer um grande desafio.

Uma forma de sermos turistas responsáveis é escolhermos um destino, um hotel ou um operador que demonstre estar ambiental, cultural, social e economicamente comprometido com uma política de desenvolvimento sustentável. As certificações ao nível da sustentabilidade são atualmente uma ferramenta eficaz para responder ao compromisso ecológico, uma vez que são emitidas por entidades-chave do setor e reconhecidas pelo Global Sustainable Tourism Council (saiba como certificar para a sustentabilidade aqui: https://www.ipdt.pt/sustentabilidade-turismo/)

Porquê optar por um certificado de sustentabilidade?

Os certificados de sustentabilidade garantem aos turistas a escolha de uma empresa ou destino turístico que atua em prol de 4 áreas-chave: a economia, a sociedade, a cultura e o ambiente.

Enquanto turistas responsáveis sabemos que a nossa escolha vai contribuir para aumentar a receita dos pequenos negócios locais, potenciar o aumento dos salários dos trabalhadores do setor e permitir a proteção da natureza e do património cultural.

8 dicas para ser um turista ainda mais responsável:

Escolher um destino com um certificado ao nível da sustentabilidade é um passo para sermos turistas mais responsáveis. No entanto, existem algumas ações que nos podem orientar neste compromisso:

  1. Go off the beaten track: os destinos escondem verdadeiras surpresas fora das principais cidades. Ao visitarmos destinos secundários estamos a contribuir para que outras regiões beneficiem da atividade turística.
  2. Respeitar costumes e tradições: ao visitarmos um novo local devemos estar conscientes de que os nossos hábitos podem não ser os mais adequados. Por esse motivo devemos pesquisar para saber com o que contar e saber como agir.

Por exemplo, no Médio Oriente é falta de educação mostrar a sola dos sapatos e as palmas dos pés quando se senta (de pernas cruzadas, por exemplo). Nesta cultura, esta zona é considerada impura por ser a parte do corpo que toca no chão.

  1. Aprender algumas palavras da língua nativa: esta poderá ser uma forma de facilitar a comunicação durante a viagem.
  2. Preservar o património: o nosso património torna-nos distintos, conta a nossa história, explica o nosso passado e deixa marcas para o futuro, e por esse motivo deve ser preservado. Devemos contribuir para a sua preservação (por exemplo, não deixar que a intenção de tirar uma boa fotografia coloque em causa o património).
  3. Viajar na época baixa do destino: Para além de evitar multidões, ao viajarmos fora de época estamos a contribuir para uma melhor gestão da sazonalidade e para que os pequenos negócios possam subsistir todo o ano.
  4. Comprar em mercados locais: ao comprarmos produtos regionais e artesanais contribuímos para a melhoria da qualidade de vida e a manutenção dos postos de trabalho dos produtores locais. Este comportamento pode ainda aumentar o orgulho de pertença de uma comunidade.
  5. Preservar a fauna, a flora e o meio ambiente: não devemos degradar o património natural e devemos por priorizar a escolha de experiências certificadas.
    Certos cuidados como: viajar de transportes públicos, andar a pé, utilizar garrafas reutilizáveis e recolher o lixo são boas práticas a adotar. 
  1. DICA EXTRA: é importante falar sobre turismo sustentável: é fundamental consciencializar os amigos e a família para estes pequenos gestos, contar as experiências e demonstrar que as viagens e o turismo beneficiam perante uma atitude mais responsável e consciente.

Quando viajamos, saímos da zona de conforto e por isso devemos estar predispostos a viver novas experiências a vários níveis. Ao sermos turistas mais responsáveis e conscientes vamos, no geral, ter uma melhor experiência, vamos ser melhor recebidos e guardar memórias mais autênticas enquanto deixamos um impacto positivo no destino visitado.

>